- Índice Fundamental do Direito


Legislação - Jurisprudência - Modelos - Questionários - Grades


Absolutismo

    Lat. absolutus, livre, solto, desembaraçado.

    Forma de exercício do poder político na qual o governante atua conforme seu arbítrio, sem se ater às leis ou à vontade popular.

    Todas as funções do Estado, a legislativa, a executiva e a judicante são concentradas num só governante ou, mais raramente, num colegiado. O absolutismo não se confunde com o despotismo ou despotia, pois naquele o governante visa o bem comum, embora sem permitir que o povo tenha qualquer participação em suas decisões, ao passo que neste, o governante visa apenas seu próprio benefício, em detrimento da sociedade. São exemplos de regimes absolutistas as monarquias orientais da antigüidade, as tiranias gregasdo século VI antes de Cristo, e as monarquias européias dos séculos XVI e XVII, que podem bem ser sintetizadas na expressão famosa de Frederico, o Grande, da Prússia: "Tudo para o povo, nada pelo povo!". Na modernidade, exemplo de absolutismo encontraremos na Führung nacional-socialista alemã, pela qual, se o líder (Führer) é responsável perante a comunidade nem por isso ele deixa de exercer o poder sem qualquer participação popular.

Revista Realizada por Suelen Anderson - Acadêmica de Ciências Jurídicas em 02 de março de 2007


Referências e/ou Doutrinas Relacionadas:


Ir para o início da página

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Ir para o início da página